Petruzziello quer rapidez no reconhecimento da cidadania italiana

O advogado Walter Petruzziello disse nesta terça-feira, 30, que vai apresentar uma série de propostas que vão agilizar o reconhecimento da cidadania pelos brasileiros descendentes de italianos e propor projeto de lei que permita aos jovens trabalhar na Itália. "É preciso  acabar com a imoral e ilegal filas de espera para o reconhecimento da cidadania italiana, cuja espera pode ultrapassar dez anos", disse Petruzziello, candidato a deputado no Parlamento Italiano nas eleições de 4 de março.

As duas propostas fazem parte do programa de Petruzziello que está percorrendo os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul em campanha pelos votos dos brasileiros-italianos. "Vou apresentar um projeto de lei que modifique a legislação em matéria de cidadania e do ordenamento do registro civil. Isso vai agilizar o reconhecimento da cidadania e transcrição de documentos, alem de facilitar o trabalho dos consulados italianos no Brasil", disse.

Entre os projetos de Petruzziello está a criação da anagrafe degli italiani all’estero (registro de italianos no exterior) com sede em Roma, transferindo os registros de todos os residentes no exterior para um único arquivo, formando um banco de dados de fácil acesso e consulta. 

"Outro projeto atenderá os italianos naturalizados para que possam voltar a readquirir a cidadania italiana. Também vou propor projetos de lei concedendo aos filhos nascidos de mãe italiana, antes de 1948 o direito a ter reconhecida a cidadania na Itália", disse Petruzziello.

 
O advogado defende ainda a criação de bolsas de estudos para o aprendizado de italiano diretamente na Itália. "Os jovens brasileiros, descendentes de italianos, precisam conhecer a cultura da Itália e o próprio país dos seus pais ou avós. Isso pode ser feito através de bolsas que ensinam a língua italiana", disse.

Petruzziello disse ainda que no parlamento pode trabalhar, de forma mais intensa, para fortalecer as relações entre o governo da Itália e os países sulamericanos em todos os campos do conhecimento, especialmente no comércio de bens e serviços". "A Itália a porta de entrada dos países sulamericanos, em especial o Brasil, ao Mercado Comum Europeu", destacou.

 
 

Comments

comments

Deixe um comentário