Um trio, suspeito de integrar uma quadrilha especializada em roubo a banco e carro-forte, foi preso durante ações distintas realizadas pela equipe de investigação do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), nas últimas semanas. Os homens são suspeitos de participar dos crimes de roubo ao Banco do Brasil e a um carro-forte, ocorridos em janeiro de 2018, nos bairros Novo Mundo e Pinheirinho, respectivamente. 
 
Fonte: Polícia Civil

A primeira prisão aconteceu no dia 23 de janeiro, no bairro Pinheirinho, quando chegaram até Marcos de Sousa dos Anjos, 40 anos. O homem foi abordado em frente a uma panificadora e tentou reagir a ação policial, tentando pegar a arma de um dos investigadores. Porém, foi contido e algemado.

Quando solicitada a sua identificação, o homem deu um nome falso e disse que seus documentos estavam em seu bolso. Em consulta no sistema policial, a equipe constatou que se tratavam de documentos falsos e que o homem possuía dois mandados de prisão em aberto contra ele, pelo crime de roubo a banco. 

Diante do fato, o suspeito acabou revelando sua verdadeira identidade e confessou que estava foragido do Sistema Penitenciário. Momento em que foi preso pela equipe e autuado em flagrante por uso de documento falso. 

No decorrer das diligências, no dia 26 de janeiro, a equipe chegou até o segundo integrante da quadrilha, um homem, 40 anos, no bairro Pioneiros, em Fazenda Rio Grande (FRG) – Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O suspeito conduzia um veículo Santana e tentou fugir em alta velocidade, quando percebeu a presença dos policiais. 

Em um determinado momento, o homem colidiu com o veículo e acabou correndo para um matagal em posse de uma arma de fogo – quando desobedeceu a ordem da equipe e ameaçou a atirar contra os policiais. A equipe conseguiu capturá-lo e apreender o revólver de calibre 38 e diversas munições do mesmo calibre. 

A equipe constatou que o suspeito também era foragido do Sistema Penitenciário. Razão pela qual foi preso e autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, desobediência e resistência à prisão.

Em continuidade as investigações relacionadas aos crimes de roubo a banco, os policiais chegaram até o suspeito de ser o terceiro envolvido nos crimes diligenciados, um homem, 44 anos. O suspeito foi abordado em frente a uma farmácia, no bairro Boqueirão, na segunda-feira (05/02). Contra ele, também havia um mandado de prisão em aberto, por também estar foragido do Sistema Penitenciário. 

Na residência em que o homem estava hospedado nos últimos dias, os policiais encontraram diversos equipamentos utilizados em arrombamentos de caixas eletrônicos, bem como uma camiseta idêntica à que foi utilizada por um dos envolvidos no roubo ao Banco do Brasil, no dia 12 de janeiro deste ano, no bairro Novo Mundo.

De acordo com o delegado-titular do Cope, Rodrigo Brown, a prisão do trio foi possível graças a um intenso trabalho investigativo, que não parou desde que a equipe atendeu as ocorrências. “Um dos envolvidos, o primeiro a ser preso, já possuí uma extensa ficha criminal e uma condenação superior a 50 anos de prisão, por roubo a banco”, informa o delegado. 

Brown ressalta que as investigações continuam com o intuito de identificar demais pessoas envolvidas com os roubos, bem como responsabilizá-los pelos roubos. “Todos eles são foragidos do Sistema Penitenciário, agora as diligências consistem em comprovar a participação dos homens nos crimes”, finaliza. 

O trio encontra-se preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da unidade, onde aguardam à disposição da Justiça.

 
Foto: Polícia Civil do Paraná

Comments

comments