" " Rapper curitibano Cadelis lança o seu mais recente single “Brasil de 21”, dedicada a cada família que perdeu alguém para a Covid-19 | XV Curitiba " "
Conecte-se conosco

Música

Rapper curitibano Cadelis lança o seu mais recente single “Brasil de 21”, dedicada a cada família que perdeu alguém para a Covid-19

Publicado

em

O rapper Cadelis lançou o seu mais novo single, intitulado “Brasil de 21”, que aborda o atual cenário do País e de todo o caos gerado pela pandemia do coronavírus.

"Vejo amigos desencarnando por todo lado
E o Presidente vai debochando 'é só um resfriado'
Fui no mercado, mas parece que eu fui assaltado
Passei no posto, mas que desgosto, fiquei alterado
4 conto o litro do álcool comum adulterado.
Não chegou nem no dia 10 e eu já tô zerado.
Mas, enquanto os grandes empresários
ficarem cada vez mais milionários e o povo se matando
por salários atrasados.
Com os ideais nazistas disfarçados no governo Bolsonaro"

Diz parte da letra, que traz uma dura crítica ao governo Bolsonaro, o rapper dedica a canção às famílias de todas as vítimas da COVID-19, que poderiam ter sido poupadas, se não fosse o comportamento negacionista adotado pelos membros do governo, deixando uma mancha inapagável na História do Brasil.

"Brasil de 21" foi produzida por Dario e masterização de Cabes. O videoclipe foi dirigido por Luis Cilho.

Acompanhe no Spotify:

Caos no Brasil

Atualmente, o número de vítimas da Covid-19 no País já ultrapassa os 530 mil mortes, ocupando a segunda posição entre os países em que mais gente morre decorrente do vírus. O número elevado de vítimas é resultado da má gestão do governo Bolsonaro, que negou resposta aos mais de 50 e-mails da farmacêutica Pfizer, que ofereceu a vacina ao Brasil com prioridade na tentativa de tornar o país na vitrine da vacinação para o mundo.

Os e-mails não foram respondidos e a chance de ter a população idosa brasileira vacinada em dezembro de 2020 se perdeu.

Com a CPI da COVID, um show de horrores vem sendo descoberto pela investigação, desde a existência de um gabinete paralelo que aconselhava o Presidente Bolsonaro sobre as atitudes a serem tomadas. Conselhos que iam contra o que acreditam cientistas, instituições renomadas e a própria ciência sobre o combate ao vírus; até o gravíssimo superfaturamento na compra da vacina Covaxin, da Índia, de cerca de 1000%, de acordo com o Infomoney (https://www.infomoney.com.br/economia/mpf-ve-indicios-de-crime-na-compra-da-vacina-indiana-covaxin/ ) .

Como se não bastasse o número de brasileiros que perderam suas vidas na luta contra a Covid-19, as atitudes de contenção do Governo nos mais variados setores da sociedade não chegaram nem perto de ser eficientes, algumas nem ao menos existiram. O sistema priorizou a economia, na tentativa de mostrar não só uma normalização do caos, mas nem a economia conseguiu se salvar.

Publicidade