fbpx
Conecte-se conosco

Notícias

Quatro bandidos que roubaram um carro são mortos pela polícia em troca de tiros .

Publicado

em

Um veículo da marca Hyundai, modelo Tucson, que havia sido roubado há três dias no bairro Portão foi avistado em atitude suspeita por policiais da Rone na noite desta sexta-feira (27), na esquina da rua Maj. Fabriciano do Rêgo Barros com a rua Padre Dehon, no bairro Hauer, em Curitiba.

Após ordem de parada, o condutor do veículo empreendeu fuga em alta velocidade. Segundo o capitão Paulo Alexandre: “Próximo do Shopping Cidade, uma equipe da Rone cruzou com esse carro em atitude suspeita, já em velocidade alta no meio dos outros veículos colocando em risco a segurança dos outros motoristas.

Na tentativa de abordagem, eles empreenderam fuga, passando por algumas preferenciais e nesta esquina colidiram com um carro e vieram a capotar." Ainda conforme o capitão: “quando eles desceram do carro, reagiram contra a tentativa de abordagem e atiraram contra os policiais. Infelizmente, os quatro morreram.

O motorista do veículo com o qual eles colidiram sofreu ferimentos leves e foi conduzido pelo Siate mais por precaução, já que estava consciente e conversando”.

REVOLTA DOS FAMILIARES

Na madrugada do último sábado (28), foi invadida, por familiares inconsoláveis, a sede do IML no bairro Hauer, onde conseguiram entrar sem autorização na área de necropsia onde se encontravam os corpos.
Alexandre Mikos, diretor-administrativo do IML, relata que a mãe de um dos suspeitos queria ver o filho e teria tentado abraçar o corpo dele durante a invasão. “A mãe estava um pouco exaltada e dizia ‘quero ver meu filho, quero ver meu filho’, então entraram na sala de necropsia e ela tentou até abraçar o filho, mas foi contida. Foi tudo contido, deu até para entender por conta da situação que a mãe está passando”, afirmou Mikos
Não foi necessário confronto policial e tudo se resolveu sem que abrisse um B.O ou alguma violência.

PROTESTO QUE FECHARAM RUAS

Os familiares dos quatro jovens mortos pela PM na última sexta-feira (27), fecharam a Rua Brigadeiro Franco no Pariolin, sábado (28). Queimaram pneus, madeiras, entre outros objetos.
O protesto foi contra a ação policial que vitimou os quatro jovens, que, segundo familiares, não teriam reagido a qualquer abordagem policial.

Cadastre-se gratuitamente em nossa newsletter
Cadastre o seu email
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
We respect your privacy

Comments

comments

NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

PARCEIROS

#OEscândalo

MAIS LIDAS