População carcerária é excluída por Ministério de plano inicial de vacinação contra a Covid-19

XV CURITIBA
1 Min de leitura
Foto: Reprodução

Uma das mudanças estudadas pelo Ministério da Saúde no plano de vacinação é a retirada da população carcerária, que estava prevista no grupo prioritário na imunização. A justificativa é que não há uma explicação científica a respeito da transmissibilidade e letalidade entre os presos. 

 

“A definição de grupos de risco [e posteriormente de grupos prioritários para serem vacinados] depende dos estudos epidemiológicos e dos resultados da fase 3 de cada vacina, que definirão a bula do imunológico”, informou, por nota, o ministério.

 

Além disso, segundo o Ministério, o grupo prioritário ainda está sendo definido e poderá sofrer alterações. 

 

“A inclusão de outros grupos prioritários ocorrerá à medida em que mais doses e vacinas sejam disponibilizadas após licenciamento da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] e dos acordos de aquisição de vacinas”, disse.

 

Segundo a proposta atual, os grupos com prioridade são idosos a partir de 75 anos, ou a partir de 60, caso vivam em asilos, indígenas e profissionais da área da saúde.


 

Compartilhe o artigo
Follow:
O Portal XV Curitiba é um dos principais sites de notícias de Curitiba, capital do Paraná. Reconhecido por seu compromisso com a verdade e a integridade jornalística, o portal se dedica a cobrir todas as facetas da vida na cidade.