fbpx
Conecte-se conosco

Notícias

Polícia prende suspeito de atear fogo em mulher no Litoral

Publicado

em

A Polícia Civil do Paraná, em conjunto com a Polícia Militar, prendeu o homem, de 65 anos, suspeito de ter ateado fogo contra a namorada, de 66. O crime aconteceu no dia 31 de dezembro de 2019, em Matinhos, no Litoral. O suspeito foi preso na quarta-feira (1), no bairro Saint Etienee, também em Matinhos.

“É muito importante destacar a integração entre as instituições aqui no Litoral, entre a Polícia Civil, Polícia Militar e Judiciário. Esse caso ocorreu no dia 31 e no dia 1º à tarde tínhamos o autor preso. As equipes da Polícia Militar localizaram ele, tínhamos o inquérito já instaurado pela Polícia Civil e a prisão preventiva decretada pelo Judiciário, então foi bastante rápido e eficaz”, disse o Coordenador do Verão Maior pela Polícia Civil no litoral, delegado Gil Tesserolli.

O Subcomandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, major Luciano Romão, disse que a PM está trabalhando para colocar infratores à disposição da justiça. “Foi um conjunto de informações trocadas e trabalhadas. A Polícia Civil já estava com o inquérito instaurado e algumas medidas em andamento. A Polícia Militar conciliando, auxiliando e compilando algumas informações, esteve no local, fez a abordagem e os devidos acompanhamentos. Uma vez apresentado, o trabalho passa a ser da autoridade policial judiciária”, disse.

Conforme apurado pela PCPR, na madrugada do dia 31, a vítima foi até a casa do suspeito, em Balneário de Praia Grande, onde tiveram um desentendimento e em seguida o homem jogou gasolina na namorada e ateou fogo na mesma. A mulher ficou com cerca de 90% do corpo queimado e foi encaminhada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

PRISÃO – A PM fez o atendimento no local do crime para localizar o suspeito que não foi encontrado, no entanto, na quarta-feira (01), ele foi preso. “Ele não ofereceu resistência, mas tentou se eximir em um primeiro momento. Então quando foi localizado até quem estava dando abrigo, entendeu o caráter ilícito da atitude dele e acabou nos franqueando o acesso ao agora preso”, contou o major Romão.

Logo após o crime, a Polícia Civil iniciou as investigações e pediu a prisão do principal suspeito. O mandado foi expedido e cumprido dentro da delegacia após o suspeito ser localizado na residência do sobrinho, em Matinhos, pela Polícia Militar.

“ A situação chegou a nosso conhecimento e, imediatamente, demos início ao inquérito policial e às diligências para ouvir todas as testemunhas. Ele foi conduzido para a delegacia,  quando  já estávamos com o mandado de prisão deferido pela Justiça. O homem confessou com a maior tranquilidade o crime”, conta a delegada Sandra Nepomuceno, responsável pelas investigações do caso. O suspeito que já tinha passagens por violência doméstica. Agora vai responder pelo crime de feminicídio e está à disposição da Justiça.

Cadastre-se gratuitamente em nossa newsletter
Cadastre o seu email
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
We respect your privacy

Comments

comments

MAIS LIDAS