Ad image

Mutirão contra a dengue em Curitiba volta a três regionais nesta semana; veja onde estarão as equipes

XV CURITIBA
5 Min Read
Foto: Hully Paiva/SMCS

O Mutirão Curitiba sem Mosquito volta às regionais Bairro Novo, Santa Felicidade e Tatuquara nesta semana. A ação conjunta das secretarias municipais da Saúde e do Meio Ambiente busca evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças dengue, zika e chikungunya.

Os moradores das regiões onde serão realizados os mutirões são avisados pelos agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde ao longo da semana. Nos dias determinados, os caminhões da Secretaria Municipal do Meio Ambiente recolhem os resíduos separados para descarte. Confira abaixo as datas de coleta.

Bairro Novo

Os agentes vão percorrer cinco quarteirões entre as ruas Rubens Stresser e Alodyr Nascimento, no bairro Ganchinho. As vistorias nas casas foram na última quinta-feira (9/5) e na sexta-feira (10/5). O recolhimento dos entulhos é nesta segunda-feira (13/5).

Santa Felicidade

O mutirão percorre 45 quarteirões nas proximidades da Unidade de Saúde Pinheiros (Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370). As vistorias nas casas foram realizadas na sexta-feira (10/5) e seguem nesta segunda-feira. O recolhimento dos entulhos será nesta terça-feira (14/5).

Tatuquara

No bairro Tatuquara, os agentes vão percorrer 20 quarteirões entre as ruas José Mulaski Gebert e Wacílio Zacachuka. As vistorias nas casas ocorrem na quarta-feira (15/5) e na quinta-feira (16/5). O recolhimento dos entulhos será na sexta-feira (17/5).

Como funciona

Os agentes de endemias fazem uma varredura nos terrenos em busca de recipientes que possam acumular água e orientam a população a separar entulhos e lixo dos imóveis.

“A estratégia é intensificar mutirões em toda a cidade, especialmente onde houver registro de casos de dengue”, afirma a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella, que pede o apoio da população na prevenção da doença e para evitar água parada.

Segundo a secretária, os mutirões são estratégias pontuais e de intervenção diante do acúmulo de materiais em casas e quintais. Mas ela alerta que Curitiba mantém coleta regular de resíduos orgânicos, recicláveis e especiais, dando ao cidadão diversas formas de eliminar entulhos e materiais inservíveis.

Casos

De acordo com o Painel da Dengue, atualizado na quarta-feira (8/5), a capital paranaense registrou 885 novos casos da doença desde o último boletim, divulgado em 2 de maio.

No total, Curitiba contabiliza 6.616 casos de dengue em 2024 (até o dia 3/5), sendo 2.721 importados (contaminação aconteceu fora do município) e 3.895 autóctones (transmissão local).

Orientações

Para o recolhimento do Mutirão Curitiba sem Mosquito, os moradores devem colocar os entulhos para fora do imóvel na data da passagem dos caminhões. Resíduos menores devem ser embalados ou ensacados antes do descarte.

O mutirão vai coletar objetos inservíveis (móveis, eletrodomésticos e entulhos), materiais recicláveis (garrafas, plásticos, ferros e metais recipientes), pneus, resíduos orgânicos e restos vegetais embalados.

Materiais com peso ou volume elevado (como resíduos de construção civil), resíduos orgânicos e restos vegetais não embalados, resíduos tóxicos e perigosos (lâmpadas, medicamentos, pilhas e tintas) e veículos de transporte não serão recolhidos pela Prefeitura de Curitiba nesta ação.

Em 2023, os mutirões Curitiba sem Mosquito, coordenados pela Saúde e Meio Ambiente, recolheram 348 toneladas de materiais inservíveis e entulhos nos dez Distritos Sanitários. Foram realizados 14 mutirões durante o ano.

Em 2024, já foram realizados 45 mutirões e recolhidas 751 toneladas de materiais inservíveis e entulhos.

Mais uma estratégia

Em resposta ao aumento dos casos de dengue em Curitiba, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) implementou uma nova estratégia de combate: o uso do UBV (Ultra Baixo Volume), um inseticida em forma de spray.

Esse método é aplicado por agentes de combate às endemias diretamente nos imóveis para reduzir a população de mosquitos adultos do Aedes aegypti, vetor da doença. A abordagem, inédita na capital, foi adotada exclusivamente neste ano, usando o critério de número de casos para selecionar as áreas. Até o momento, foram realizados em 272 quarteirões e 15.390 imóveis.

“É importante ressaltar que essa ação é complementar às medidas preventivas individuais, como eliminar criadouros de mosquitos”, explica a coordenadora do programa Municipal de Controle do Aedes, Tatiana Faraco.

Nesta semana, a aplicação será concentrada no bairro Tatuquara, em áreas identificadas como prioritárias pela SMS.

Share this Article
Posted by XV CURITIBA
Follow:
O Portal XV Curitiba é um dos principais sites de notícias de Curitiba, capital do Paraná. Reconhecido por seu compromisso com a verdade e a integridade jornalística, o portal se dedica a cobrir todas as facetas da vida na cidade.