Conecte-se conosco

Notícias

“Vem ver o que eu vejo por um dia” diz um dos depoimentos em campanha sobre negação da pandemia

Publicado

em

O início da vacinação contra a covid-19 despertou esperança, mas também acendeu um sinal de alerta para as autoridades em saúde: o risco de relaxamento do distanciamento social e do uso de máscaras por parte da população, cuidados que ajudam a salvar vidas e não poderão ser dispensados tão cedo.

Para despertar a consciência e a responsabilidade dos curitibanos, a Prefeitura lança nesta terça-feira (23/2), em suas redes sociais, uma campanha com depoimentos reais e espontâneos dos profissionais que trabalham na linha de frente da covid-19.

Com o mote “Nossa luta depende da sua”, médicos, enfermeiras, fisioterapeutas, técnicos em enfermagem, socorristas do Samu relatam seus sentimentos em relação ao comportamento negacionista de parte da população com a gravidade do vírus e da pandemia.  

“Heróis são os que ficam em casa, heróis são aqueles que realmente preservam sua família”, diz Edson Tavares, técnico em enfermagem da Unidade de Saúde Tapajós.

A campanha foi elaborada pela Secretaria Municipal de Comunicação Social com orientação da Secretaria Municipal da Saúde.

 

Choque de realidade

Para Daniele Sukoski, enfermeira socorrista do Samu, o choque de realidade na sociedade é necessário, especialmente agora com o aumento do número de infectados e de atendimentos nos serviços de saúde.

“A gente passa de ambulância e ainda vê gente na rua sem usar máscara. O sentimento é de indignação. Dá vontade de falar assim: vem aqui fazer um plantão comigo, ver o que eu vejo por um dia ou por um atendimento. Não precisa mais que isso”, fala Daniele.

Fisioterapeuta de UTI há 14 anos, Regiane Borsato é intensivista do Hospital Vitória, uma das unidades que atendem exclusivamente covid-19 na cidade. Para a profissional, se as pessoas pensassem mais nelas e no próximo, o número de contaminados seria muito menor.

“Trabalho há 14 anos em UTI, claro que sempre vi pacientes graves, mas nunca nessa quantidade, nunca famílias internadas juntas, nunca tivemos pai e filho entubados juntos. Esses dias morreu um senhor e sabe como ele se infectou? Numa roda de truco. As pessoas não valorizam esse vírus”, disse Regiane.

A campanha tem quatro vídeos com dois depoimentos de dois profissionais em cada. Para acessar, acompanhe o Facebook da Prefeitura (facebook.com/PrefsCuritiba) ou no Instagram (@curitiba_pmc).