Ad image

Curitiba é destaque no 7º Congresso Sul-Americano de resíduos sólidos e sustentabilidade

XV CURITIBA
6 Min Read
Foto: Levy Ferreira/SMCS

Os programas sustentáveis da Prefeitura que ajudaram Curitiba a ser escolhida a Cidade Mais Inteligente do Mundo, em Barcelona, no ano passado, foram apresentados, nesta terça-feira (14/5), na abertura do 7º Congresso Sul-Americano de Resíduos Sólidos e Sustentabilidade. A palestra principal do primeiro dia foi feita pela secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias.

O congresso é feito no Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná (UFPR) até quinta-feira (16/5). Saiba mais sobre o 7º Conresol.

A organização do congresso é do Instituto Brasileiro de Estudos Ambientais e de Saneamento (Ibeas) e a Prefeitura de Curitiba apoia o evento. Marilza fez a palestra “Curitiba, a Cidade mais Inteligente do Mundo em 2023 e sua conexão com o gerenciamento de resíduos e a sustentabilidade”. 

Entre as informações que repassou para a plateia de estudantes, professores, pesquisadores e representantes do setor, a secretária falou sobre o Consórcio Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (Conresol), que reúne Curitiba e mais 25 municípios da região metropolitana, sobre o combustível derivado de resíduos urbanos (CDRU) e sobre como funciona o programa Ecocidadão, com 40 associações de catadores de material reciclável que recebem, fazem a triagem e comercializam resíduos da coleta seletiva da cidade. 

Família Folhas

A abertura da palestra também teve a presença dos personagens da Família Folhas. “Essa campanha de educação ambiental surgiu na década de 90, quando Curitiba começou a falar sobre a reciclagem de resíduos. Em 2022, a Família Folhas voltou reformulada e modernizada para falar de vários temas, desde as mudanças climáticas, a inclusão de pessoas com deficiência, os cuidados de guarda responsável dos animais, cuidados com os rios e também sobre a separação correta dos resíduos”, disse Marilza. 

Durante a apresentação a secretária também falou sobre o Plano de Adaptação e Mitigação das Mudanças Climáticas de Curitiba (PlanClima), da Prefeitura, que busca transformar Curitiba em uma cidade neutra em emissões e resiliente ao clima até 2050, de acordo com os objetivos do Acordo de Paris e da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Sustentabilidade ambiental

Os programas Câmbio Verde, que estimula a troca de materiais recicláveis – papel, papelão, vidro, metais e até óleo doméstico já utilizado – por frutas e hortaliças, Curitiba Mais Energia, que engloba a Pirâmide Solar da Caximba, os terminais solares Santa Cândida e Boqueirão e os módulos fotovoltaicos no Palácio 29 de Março, no Salão de Atos do Parque Barigui e na Galeria das Quatro Estações do Jardim Botânico, também foram citados.

Outras ações apresentadas pela secretária foram o projeto do Bairro Novo da Caximba, a Reserva Hídrica do Futuro, a revitalização da bacia do Rio Belém e a implantação da eletromobilidade no transporte público, assim como o plantio contínuo de mudas dentro do programa 100 mil árvores para Curitiba.

Gestão de resíduos

Sobre a gestão de resíduos, Marilza destacou a parceria com as cimenteiras da região metropolitana para o uso do Combustível Derivado de Resíduos Urbanos (CDRU) como combustível para a fabricação de cimento. 

Em maio de 2023 foi assinado um acordo de cooperação técnica com a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). Participam do projeto a Votorantim (Rio Branco do Sul), Itambé (Balsa Nova) e Margem (Adrianópolis). O CDRU é um substituto energético do coque de petróleo, utilizado como combustível para a fabricação de cimento. A substituição do coque de petróleo por CDRU, somada a não destinação de resíduos em aterro sanitário, representa a redução da emissão de 1,2 tonelada de dióxido de carbono na atmosfera para cada tonelada de CDRU processada pelas cimenteiras.

Após a apresentação da secretária, o prefeito da cidade de Santiago (RS), Tiago Görski Lacerda, falou sobre como os resíduos na cidade se transformam em alimentos e qualidade de vida para a população. Lacerda também deu um panorama sobre as enchentes no Rio Grande do Sul.

Os diretores de Limpeza Pública, Edelcio Marques dos Reis, e de Recursos Hídricos e Saneamento, Antônio Carlos Gerardi, também acompanharam as palestras. 

Conresol

A secretária-executiva do Consórcio Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (Conresol), Rosamaria Milléo Costa, apresentou como funciona o consórcio. O consórcio é responsável pela organização da gestão do sistema de tratamento e destinação dos resíduos sólidos. 

Fazem parte do grupo: Adrianópolis, Agudos do Sul, Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Cerro Azul, Colombo, Contenda, Curitiba, Doutor Ulysses, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Mandirituba, Piên, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Quitandinha, Rio Branco do Sul, São José dos Pinhais, Tijucas do Sul e Tunas do Paraná.

Ecocidadão

Em outro painel desta terça-feira (14/5), a diretora de Educação Ambiental Leila Maria  Zem, fez a palestra Profissionalização e eficiência das organizações sociais e deu um panorama sobre como funciona o programa Ecocidadão. 

Participantes

O 7º Congresso Sul-Americano de Resíduos Sólidos e Sustentabilidade também reúne em Curitiba pesquisadores do Paraguai e representantes do Instituto Água e Terra, da Sanepar, da Copel, da Itaipu, da Agência Reguladora do Paraná (Agepar), do Banco Mundial e da UFPR. 

Share this Article
Posted by XV CURITIBA
Follow:
O Portal XV Curitiba é um dos principais sites de notícias de Curitiba, capital do Paraná. Reconhecido por seu compromisso com a verdade e a integridade jornalística, o portal se dedica a cobrir todas as facetas da vida na cidade.