fbpx Com sede em Curitiba, Volvo anuncia investimento de R$ 1 bilhão no Brasil e novas vagas de emprego | XV Curitiba
Conecte-se conosco

Notícias

Com sede em Curitiba, Volvo anuncia investimento de R$ 1 bilhão no Brasil e novas vagas de emprego

Publicado

em

O grupo Volvo anunciou nesta quarta-feira (5) um investimento adicional de R$ 1 bilhão no Brasil. O valor será aplicado entre 2020 e 2023 e voltado para o desenvolvimento de caminhões e ônibus, com foco nas adequações à norma ambiental Euro 6.


A empresa, que produz veículos de carga em Curitiba, acredita que o mercado continuará a crescer apesar dos riscos e minimiza os efeitos do coronavírus na economia.

Wilson Limann, presidente do grupo Volvo no Brasil, afirma que é preciso ter atenção, mas vê exageros nas previsões sobre a disseminação da doença e seus efeitos na economia. O executivo compara o que acontece agora com a apreensão causada pela sars (síndrome respiratória aguda) no início dos anos 2000.

“Acho que a situação vai se acomodar no médio prazo. Temos fornecedores na China, o trabalho é conduzido globalmente. Mas também termos fornecedores no Brasil e na Argentina, há outras variáveis envolvidas. Não temos preocupações de curto prazo”, disse Limann.

O otimismo do presidente vem dos resultados obtidos na América Latina. A Volvo enviou 700 ônibus para a Colômbia em 2019, movimento que compensou a queda de 60% nas exportações para a Argentina. No fim das contas na região, a empresa cresceu 77% neste segmento no ano passado em relação a 2018.

A marca sueca fechou o ano como líder do mercado nacional entre caminhões pesados (acima de 40 toneladas de capacidade), nicho em que registrou alta de 58% em 2019 na comparação com 2018.

O modelo FH 540 foi o destaque da marca: teve 7.219 unidades emplacadas em 2019, segundo a Fenabrave (entidade que representa as distribuidoras de veículos).

Em breve a empresa irá divulgar mais dados sobre as vagas de emprego

Ao todo, a empresa sueca entregou 20.665 veículos na América Latina no ano passado, sendo que 82% desses ficaram no Brasil, que teve faturamento recorde de R$ 9,3 bilhões.

Na soma de todas as categorias de caminhões, a líder de mercado no ano passado foi a Mercedes-Benz, com 30,85% de participação, seguida por Volkswagen (24,36%), Volvo (16,56%) e Scania (12,54%).

Quando o novo ciclo de investimentos for concluído, o grupo Volvo terá aplicado R$ 2,25 bilhões no Brasil em um intervalo de seis anos. Contudo, não houve geração de empregos significativa.

Segundo Limann, a fábrica de Curitiba já trabalha com dois turnos cheios e há algumas unidades operando em terceiro turno. O presidente da empresa diz que houve apenas algumas contratações pontuais em janeiro.

A empresa sueca prevê que haverá crescimento de até 15% em sua área atuação no setor de caminhões (modelos acima de 16 toneladas de capacidade). Há também expectativa de alta na venda de ônibus no mercado interno, mas as eleições municipais vão afetar os processos de licitação a longo do ano.

Para a Anfavea (associação das montadoras), as vendas de caminhões e ônibus deverão crescer 16,9% neste ano, e espera-se alta de 13,4% na produção neste segmento. Às informações são da Folhapress

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cadastre-se gratuitamente em nossa newsletter
Cadastre o seu email
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
We respect your privacy
Publicidade