A Sanepar orienta os moradores das cidades que registram temperaturas mais baixas e risco de geadas para que protejam os medidores e as tubulações de entrada de água de seus imóveis. O frio mais intenso pode congelar a água dentro dos hidrômetros, causar o rompimento das tubulações que ficam expostas e interromper o abastecimento.

O rompimento da tubulação ou do hidrômetro causa transtorno direto aos clientes, que ficam desabastecidos até que os equipamentos e tubulações sejam substituídos. Como precaução, os moradores podem cobrir o relógio e os canos aparentes com caixa de papelão, pedaço de plástico, lona, ou com outro tipo de material que impeça o acúmulo de gelo.

Outra medida eficaz é fechar o registro de entrada de água à noite, o que evita o acúmulo e o congelamento da água dentro do equipamento e da tubulação. O material de proteção deve ser de fácil remoção e retirado assim que a temperatura subir ou na data prevista para a leitura da conta. Isso vai evitar que os empregados da Sanepar tenham dificuldade para fazer a leitura.

PREVISÕES – O Simepar e o Centro de Previsão de Tempo e Assuntos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais apontam quedas nas temperaturas nos próximos dias. Existe ainda a previsão de geadas para a região Central do Estado. Os dois institutos preveem temperaturas negativas para Cascavel, Guarapuava, Pato Branco, Laranjeiras do Sul, Francisco Beltrão, Palmas e Telêmaco Borba.

De acordo com o Ceptec, Bituruna deve registrar -5ºC e General Carneiro, Candói, Pinhão e União da Vitória -4ºC. Os termômetros devem marcar temperaturas próximas de zero grau ainda em Mangueirinha, Mariópolis, Rebouças, Irati, Mallet, Pitanga, Clevelândia, Castro e Ivaiporã. Em Ponta Grossa, a temperatura chega a 2ºC na sexta-feira (8).

Comments

comments