De um lado e do outro, dois imponentes cartões-postais que enchem de orgulho os curitibanos. Só o fato de ter como cenário as belas fachadas do prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e do Teatro Guaíra já seria motivo mais do que suficiente para turistas e moradores visitarem a Feira de Inverno da Santos Andrade.  Mas o espaço da Prefeitura, localizado em uma das praças mais charmosas de Curitiba, também é obrigatório por conta da variedade de peças de artesanato e vestuário, além de receitas culinárias típicas da época mais fria do ano.

Intimista, a Feira de Inverno das Santo Andrade reúne 11 barraquinhas onde é possível apreciar e comprar cachecóis, luvas, chinelos, pantufas, roupinhas para pets e pijamas quentinhos para driblar o frio. Pode até parecer pequena, se comparada com a irmã maior Osório (que reúne 61 bancas), mas o ponto não deve em nada em qualidade de seus produtos e no atendimento caloroso dos artesãos e comerciantes de delícias culinárias. As duas feiras fazem parte do Inverno em Curitiba – Aqueça sua Programação, calendário de eventos e ações que ocorrem nos próximos meses.

Tudo artesanal

A artesã Edna de Oliveira Meia expõe na Santos Andrade, há 13 anos, botinhas, pantufas, chinelos, cachecóis, gorros e boinas em tricô, crochê e pele. “Tudo é confeccionado por nós mesmos. Fazemos com muito carinho, pois já temos uma freguesia de muitos anos aqui”, observou ela, que tem como colega, na barraquinha ao lado, Ivani Rosa, que produz em seu ateliê na Fazendinha golas de tricô, colares de tecido e gorros de crochê. “Gosto muito de atender nesta feira. Vem muita gente de fora e tenho meus clientes que compram todo ano”, conta ela, que expõe há seis anos no local.

Moradoras do Rio de Janeiro, as advogadas Dorvânia Nobrega Meireles, 57 anos, e Josiane Resende, 36 anos, ficaram encantadas com a variedade e qualidade dos produtos artesanais comercializados na Santos Andrade. “Todo mundo deveria conhecer essa feira. Adorei as pantufas e os cachecóis. Vou levar para toda a minha família, apesar de não saber quando vou usar no Rio essas peças de inverno”, salienta Dorvânia. Já Josiane ficou impressionada tanto com os itens vendidos como com a organização do ponto. “Nem parece que a gente está no Brasil. Tudo é tão bem arrumado e dá para passear e fazer compras com toda segurança”, garante ela.

Comidinhas

Também não poderiam faltar, na Feira de Inverno da Santos Andrade, barraquinhas repletas de comidas e bebidas que ajudam a aquecer do frio, como quentão, pinhão, pastel assado, crepe e churros. Na banca de Catarina Halas, a dobradinha pastel assado e quentão faz o maior sucesso entre turistas e moradores. “Há quatro anos, eu preparo minha receita de quentão com canela, cravo, gengibre e casca de laranja ”, lembra a comerciante.

Antes de pegar seu ônibus no ponto da Santos Andrade, a aposentada Vera Campos, 78 anos, sempre dá uma paradinha na feira para saborear os crepes doces e salgados comercializados na banca de Antônio Carlos Dalpra. “Sou freguesa de carteirinha. Gosto muita da massa, que é bem leve e crocante”, afirma a moradora do Bairro Alto, que invariavelmente fica na dúvida se saboreia a versão salgada com frango e catupiry ou doce de chocolate branco. Há 10 anos vendendo crepe e churros na feira de inverno, Antônio Carlos tem orgulho da clientela conquistada. “A gente tem muita preocupação com qualidade e o freguês reconhece isso”, diz. 

Inverno em Curitiba

De junho a setembro, não vão faltar atrações para se divertir na cidade. O Inverno em Curitiba – Aqueça sua Programação oferece um calendário especial tanto para quem visita a cidade como para quem mora na capital, reunindo opções de passeios e programas culturais e de gastronomia. As Feiras Especiais de Inverno da Prefeitura fazem parte da programação da capital.

 

SERVIÇO: Feiras Especiais de Inverno de Curitiba

Data: até 14 de julho

Locais: Praças Osório e Santos Andrade

Horários: Na Osório, as barracas funcionam de segunda a sábado, das 10h às 21h; e domingo, das 14h30 às 19h30. Na Santos Andrade, haverá feira de segunda a sábado, das 10h às 20h; e no domingo, das 14h30 às 18h.

Comments

comments