Policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de Curitiba, estouraram um desmanche de carros, localizado no bairro Bom Jesus, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, na tarde de segunda-feira (18/06). Durante a ação policial as equipes apreenderam cinco veículos. Conforme a policia, os indícios apontam que o local era usado para cortar carros.

De acordo com a polícia, as investigações sobre o caso estavam sendo realizadas há cerca de um mês e foram iniciadas após denúncias que relatavam movimentações suspeitas na residência que o desmanche funcionava. No local, foi encontrado uma grande quantidade de peças de veículos, além de cinco carros, sendo Renautl/Clio dourado, Renaut/ Logan branco, Renautl/ Sandeiro prata, Wolkswagem/ Fox branco e Wolkswagem/ Gol cinza.

O Sandero foi furtado no dia 14 de junho e foi encontrado completamente desmontado. O Logan, estava com placas falsas e tinha sido furtado no dia 16 de junho, no bairro Vila Izabel, em Curitiba. Os demais a polícia está levantando as informações. Já na entrada da casa era possível observar uma grande quantidade de peças de veículos. Entre eles um Gol possivelmente utilizado para cometer os furtos de veículos.

Assim que o proprietário da residência percebeu a movimentação da equipe policial fugiu pelo quintal. “Fizemos buscas na região e não encontramos o suspeito, mas o identificamos e diante da quantidade de peças e veículos com registro de furto encontrados na casa, foi instaurado um inquérito policial pelo crime de receptação qualificada”, afirma o delegado responsável pelo caso, Erick Tutia Guedes.

Seguindo pela casa, a polícia localizou em outro cômodo, blocos de motores, bancos, baterias, estepes e todo tipo de peças de veículos, além de prateleiras com muitas ferramentas usadas para desmanchar os carros. No quintal, mais pedaços de carros: tetos, para-choques, frentes de veículos.

A polícia destacou que foi possível identificar peças de outros veículos também com registro de furto. Tudo foi recolhido à DFRV e será submetido à perícia.

O delegado revelou ainda, que familiares do proprietário da residência disseram não ter conhecimento dos atos criminosos praticados por ele. “Ele afirmava para a família que comprava carros de leilão e os consertava para venda”, conclui.

Comments

comments