Uma tentativa de homicídio contra um homem, de 38 anos, foi esclarecida por policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na manhã de sábado (05/05), após a prisão de um homem, de 33 anos – engraxate – suspeito pelo crime.

O homem foi detido em sua residência no município de Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), através de um mandado de prisão temporária – válida por 30 dias – expedido pela Justiça. Um facão utilizado para a prática do crime também foi apreendido nos fundos da casa do suspeito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A tentativa de homicídio aconteceu na madrugada do dia 25 de abril deste ano, na Avenida Sete de Setembro, no Centro da Capital, quando a vítima foi ferida por diversos golpes de facão que atingiram sua cabeça, pescoço e mãos.

“Esse homem sobreviveu porque mesmo ferido, conseguiu fugir e entrar em um shopping center, local onde foi socorrido e encaminhado ao hospital”, contou a delegada Sabrina Barreiros, da 1ª Delegacia de Homicídios, responsável pelas diligências.

De acordo com a delegada, o crime teria sido motivado devido a um desentendimento entre a vítima e o suspeito. “A vítima trabalha como cuidador de carros e teria pedido ao suspeito (engraxate) para se afastar da região porque ele estaria incomodando diversos comerciantes e pessoas que trabalham com reciclagens. O suspeito não gostou da advertência e acabou pegando um facão e atingindo a vítima que sofreu diversos ferimentos”.

Após a situação do flagrante, o suspeito chegou a se apresentar na DHPP, onde foi ouvido e liberado, porém o investigado começou a ameaçar pessoalmente e por redes sociais a vítima, motivo pelo qual a Polícia Civil solicitou à Justiça um mandado de prisão temporária contra o homem. O suspeito já possuí passagens criminais por tráfico de drogas e receptação.

Ele responderá pelo crime de tentativa de homicídio qualificado. Caso seja condenado poderá pegar uma pena de quatro a 20 anos de prisão. Ele permanece preso à disposição do Poder Judiciário.

Comments

comments