O primeiro open de churrasco e cerveja do Paraná, o BBQ Land vai deixar o curitibano ainda mais louco por churrasco, pois vai apresentar cerca de 20  técnicas de assar durante esse dia que ficará na memória pela qualidade e por aromatizar o Centro Cívico, pois essa grande festa será realizada no Parcão do Museu Oscar Niemeyer, no dia 17 de março, das 12h às 22h. O segundo lote de ingressos antecipados estão sendo vendidos a R$ 200 no site Eventbrite.  

"É uma experiência muito diferente do que a de ir em uma churrascaria, pois são técnicas e cortes que não se acham nem nas melhores churrascarias. Além do fato de ser churrasco e cerveja [Patagônia ou Budweiser] liberado  por 10 horas, então é praticamente almoço e jantar com que o há de melhor", explica a PitMaster e uma das coordenadoras do evento Tatiana Lagrota.  "Certamente quem passar por essa região da cidade vai sentir cheiro de coisa boa", brinca

Durante o evento serão assados, pelo menos, 2,5 toneladas de carnes nobres desde a tradicional costela fogo de chão até as formas mais diferentes, para a maioria do público, como o Korean BBQ, Brisket, Cordeiro Patagônico, Varal Andino e o Porco Havaiano.

De acordo com Tatiana, durante todo o evento serão servidas, em porções de aproximadamente 120 gramas, cortes de novilho precoce Angus, de cordeiro, suíno, peixes e aves. "Serão mais de vinte estações que terão em comum o fato de usar brasa para assar, mas cada uma a sua maneira", frisa.

Estrelas da Festa

Brisket – Este é um método muito popular nos EUA que consiste em assar, geralmente, peito de boi por meio de um longo processo de defumação em temperatura bem baixa. "Dessa forma temos uma carne levemente adocicada e apimentada, bem ao estilo de como é feito no Texas", explica Tatiane.

Korean BBQ – Basicamente este método se traduz em assar cortes de pequena espessura e muito marmorizados com uma grelha colocada muito próxima a um forte braseiro.

Cordeiro Patagônico – Trata-se do método no qual o cordeiro com peso entre oito e nove quilos é assado inteiro no fogo de chão, aberto e espalmado, de forma que é defumado por diferentes tipos de madeira em um longo processo de preparo. "Desta forma acaba-se por servir uma carne muito suculenta e desmanchando, que faz muito sucesso", comenta a coordenadora.

Varal Andino – Esta é uma forma de defumação, com cozimento longo, utilizada para carnes mais duras, como por exemplo o Cupim. As carnes são acondicionadas em um varal que fica exatamente sobre o fogo. Segundo Tatiana, por ser uma forma lenta de preparo, que leva mais de seis horas de duração, resulta em uma carne bem defumada, extremamente macia e suculenta.

Porco Havaiano – O Kalua Pig, ou porco no buraco, é um processo no qual o suíno é assado inteiro por várias horas embrulhado em papel alumínio e folhas de bananeira. A carne é depositada diretamente sobre um braseiro localizada no fundo do buraco e enterrada, sendo feito um novo braseiro sobre o assado. Tatiana ressalta que deste processo resulta uma carne muito suculenta e macia.

Comments

comments