Morreu, na madrugada desta segunda-feira, 4, o estudante José Ernesto Ferreira da Silva, de 18 anos. O rapaz havia sido atacado por um tubarão na tarde do último domingo, 3, na praia de Piedade, no município de Jaboatão dos Guararapes, localizado na Região Metropolitana do Recife.

A vítima chegou a ter a perna esquerda e parte do órgão genital amputadas durante cirurgia no Hospital da Restauração, referência neste tipo de atendimento, mas acabou não resistindo à gravidade dos ferimentos e morreu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Este foi o 65º caso de ataque registrado no litoral de Pernambuco e a 25ª morte, desde 1992, quando começaram os registros. Segundo o oficial de operações do Grupamento Marítimo (GBmar) que coordenou o atendimento, capitão Arthur Leone, o jovem estava em uma área sinalizada por placas, com água na altura da cintura, quando foi mordido. "O salva-vidas estava alertando-o para que deixasse o local, e quando notou que ele estava sendo atacado, foi em seu socorro", afirmou o oficial.

Muito abalada, a mãe do jovem, a dona de casa Elisângela dos Santos, afirmou que o rapaz havia ido à praia escondido com os amigos e que ele sabia da existência de tubarões na área. "Eu não deixava meus filhos irem sozinhos à praia. Ele foi sem dizer nada a mim e ao pai. No ano passado, no Dia das Crianças, a gente esteve nesta mesma praia, a família toda, e vimos um tubarão no mar. Eu mostrei a ele e a minha outra filha e comentamos dos riscos. Agora a única coisa que eu posso fazer é chorar e pedir para as outras pessoas não entrarem no mar onde houver alerta de tubarão", desabafou.

Este foi o 12º incidente com tubarão registrado no mesmo local – que é uma zona de alto risco, mas que continua sendo usada pelos banhistas. No domingo, as equipes do Corpo de Bombeiros chegaram a tirar 20 pessoas de dentro do mar no local onde o jovem foi mordido.

No último dia 15 de abril, outro homem, Pablo Diego Inácio de Melo, 34 anos, também foi vítima de um incidente com tubarão no mesmo ponto. Ele teve a mão e perna direitas amputadas e hoje está em tratamento para tentar retomar o movimento da mão esquerda. A mãe de Pablo, Darlene de Melo, esteve hoje pela manhã no hospital para levar solidariedade à família de Ernesto.

Comments

comments