Os 12 meninos e seu técnico de futebol presos em uma caverna no norte da Tailândia não devem ser retirados do local ao mesmo tempo, informou o governador da província de Chiang Rai, Narongsak Osatanakorn, nesta quarta-feira, 4. A remoção de cada um vai depender de seu estado de saúde. "Os 13 não devem sair ao mesmo tempo. Se um deles estiver 100% pronto, com as condições corretas (de saúde), poderá sair", disse Narongsak.

Segundo ele, as autoridades farão avaliações diárias no grupo e, caso haja algum risco, a retirada não ocorrerá. O governador acrescentou que as crianças ainda estão se recuperando, enquanto especialistas ainda determinam qual será a melhor maneira de realizar o resgate. Uma das opções avaliadas é o mergulho, já que a caverna está inundada.

Mais cedo, a Marinha da Tailândia começou a trabalhar na instalação de uma linha de fibra ótica de internet dentro da caverna. Segundo o técnico em comunicação Phoowanart Keawdum, assim que o cabo for instalado, será possível realizar chamadas telefônicas.

Enquanto isso, a Marinha continua divulgando vídeos do grupo pelo Facebook. Nas duas últimas postagens, um socorrista é visto tratando pequenos cortes nós pés e mãos dos garotos com pomada antibiótica. As crianças têm entre 11 e 16 anos e são mostradas rindo e interagindo com o homem, que faz piadas. Outros garotos são vistos dormindo sob cobertores aquecidos.

No primeiro vídeo postado nesta quarta-feira, um dos meninos diz que o grupo está saudável. Fonte: Associated Press.

 

 

 

Comments

comments