O ano é 2018 e mais uma vez, um filme de tubarão é lançado. Já vimos muitos exemplos por aí, como Tubarão, clássico de Steven Spilberg dos anos 70, o peculiar Sharknado, que ganhou várias sequências e os filmes que eu particularmente gosto: Águas Rasas e Soul Surfer. Mas, a verdade é que com o passar do tempo, fomos levando cada vez menos a sério os filmes de tubarão, e quando anunciam que algum será lançado, quase não criamos expectativas, porque sabemos que as chances de "flopar" é muito grande. Principalmente no quesito "efeitos especiais". E é por não criar expectativas que o filme Megatubarão surpreende a quem assiste. 

Fui assistir ao filme no famoso "como quem não quer nada", achando que não veria grandes coisas. Mas confesso que lá no fundinho até esperava algo bom, por três motivos: primeiro, por ter um ator como Jason Statam como protagonista e atores como Cliff Curtis, Ruby Rose e Rainn Wilson no elenco. Segundo, por ser produzido pela Warner, que na minha opinião, é uma das maiores e melhores distribuidoras e produtoras de filmes atual, junto com a Disney (esta ainda leva vantagem por todo o conjunto que possui). E terceiro, por ser 2018. Sim, porque a tecnologia e qualidade que temos hoje é muito diferente da que Steven Spilberg tinha, por exemplo, quando produziu Tubarão em 1975. Então, pensei comigo mesmo: "Poxa, com toda essa tecnologia de hoje em dia, a qualidade do filme será (tem que ser) boa". 

E foi bom. O filme surpreende por suas cenas de ação, pela qualidade gráfica e também pelas surpresas da sua trama. Não tem enrolação e vai direto ao ponto e ao que todo mundo quer ver. Há um certo mistério quanto a reveleção da criatura, mas na medida certa. O filme, em alguns momentos, é muito inquietante, tenso e rende bons sustos. Outro aspecto interessante do filme é que, apesar de algumas cenas serem um pouco exageradas (sim, elas existem em quase todos os filmes de ação, não seria em um filme de tubarão que elas ficariam de fora, não é mesmo?), há uma certa "lógica" dentro da trama, que nos faz entender como tudo acontece, mesmo parecendo ser impossível na vida real. 

A trama acompanha o mergulhador Jonas Taylor, que é perito em resgates em grandes profundidades. Depois de uma busca que deu errado e sua imagem ficar manchada no ramo, ele decide se aposentar dos oceanos. Até que uma equipe científica tem uma descoberta surpreendente, ele é chamado após sua ex-esposa ficar presa no fundo do mar. E é lá que mora o perigo.

No mais, Megatubarão é um filme honesto, que cumpre sua proposta com satisfação. Se você for ao cinema sem expectativas nenhuma, o filme parecerá melhor ainda. Tem boas cenas de ação, tensão, adrenalina, bons efeitos especiais e o principal, sustos. Vale a pena conferir pelo bom divertimento que o filme proporciona. 

Megatubarão já está em cartaz nos cinemas brasileiros. 

Trailer: 

Comments

comments