Mamma mia, here I go again 
My my, how can I resist you? 
Mamma mia, does it show again 
My my, just how much I've missed you? 

Isso mesmo, Mamma Mia está de volta. O primeiro filme, lançado em 2008, fez muito sucesso com suas boas músicas, história divertida, lugar paradisíaco e com um elenco recheado de grandes atores, como Meryl Streep, Pierce Brosnan, Amanda Syfried, Colin Firth, Stelan Skarsgard e outros. E quando filmes que nos marcam ganham continuações, sempre vem aquela velha máxima: Será que precisava? Será que não vai estragar? Será que vai ser tão bom quanto o primeiro? 

Olha, vai por mim, Mamma Mia 2 é sim tão bom quanto o primeiro. 

A história acompanha dois nortes: o primeiro é com Sophie (Amanda Syfried), agora grávida, tentando seguir os passos de sua mãe. E o segundo, o melhor do filme, o passado de Donna (Meryl Streep), interpretado brilhantemente por Lily James, na versão mais jovem de Donna. Finalmente descobrimos como foi que Donna conheceu os "três pais" de Sophie. 

Agora comandado por um novo grupo de atores, praticamente todos os principais personagens do primeiro filme ganhararam suas versões jovens do passado. Mas o melhor foi que, mesmo 70% do filme se passando na juventude de Donna e os demais personagens, as "versões atuais" não foram esquecidas e estão presentes no filme de maneira até nostálgica. A escolha de Lily James para o papel de Donna mais jovem foi um grande acerto, pois a atriz é talentosa e se assemelha muito a Meryl Steep, tanto em aparência, como nos trejeitos e no carisma. 

Logo no começo já temos um choque, o que dá ao filme uma carga emocional ainda maior e que acaba ditando o rumo do filme. Como pontapé inicial, vemos Sophie preparando uma grande festa para (re)inaugurar o novo hotel da mãe e esperando ansiosamente por seus convidados, que no fundinho, sabemos bem quem são. Quando Rosie, Tanya, Harry, Sam e Bill começam a chegar, a nostalgia toma conta com muita coreografia e "dancing queen" tocando. As músicas e danças do filme, por sinal, estão melhores do que nunca. Não esquecendo das melhores músicas do primeiro e acrescentando algumas novas, o filme não decepciona neste quesito. A trilha sonora do filme é apaixonante. Destaque para a já citada "dancing queen" e a música que leva o nome do filme, "mamma mia". É quase impossível ficar parado na cadeira sem bater o pézinho no chão ou cantarolar baixinho junto com a música. 

Por ter duas linhas temporais, o filme talvez falhe em alguma construção de personagem aqui, uma continuidade ali, mas nada que atrapalhe. Muitos até nem vão notar.  Os três amores e homens da vida de Donna são bem interpretados por suas versões jovens (Josh Dylan, Hugh Skinner e Jeremy Irvine), que conseguiram pegar bem a essência de cada personagem. As versões jovens de Rosie e Tanya (Alexa Davies e Jessia Keenan Wynn) também mandam bem e lembram muito as originais. A escolha do elenco mais novo foi um grande acerto da produção.

Temos também grandes participações de Cher e Andy Garcia, abrilhantando ainda mais o elenco do filme. O legal da história contada no filme é que ela é sobre a origem das decisões de Donna: como ela conheceu cada um de seus amados, como ela chegou na Grécia, o motivo de ter ficado e também o motivo de não saber quem é o verdadeiro pai de Sophie.

O filme é carismático e cativante, o que já basta para uma ótima diversão. Boas músicas, coreografias, tiradas cômidas, risos, emoção, família, Grécia, praia, festa, muito alto astral. Ah, a verdade é que gostaríamos de viver dentro de Mamma Mia. Esse filme vai melhorar o ânimo de qualquer um que assistir.

Mamma Mia 2: Lá Vamos Nós de Novo estreia dia 02 de agosto nos cinemas de todos o Brasil. 

Comments

comments