A Prefeitura vai oferecer pelo menos 20 mil vagas para cursos gratuitos de qualificação profissional em 2018. O volume significa um aumento de 66% em relação ao número do ano passado (12.038). Graças a parcerias da Fundação de Assistência Social (FAS) Trabalho com empresas e institutos, o município deu um salto na oferta de cursos de qualificação e capacitação nos últimos anos.

 

Em 2017, o volume de vagas ofertadas pelo Liceu de Ofícios, principal programa de capacitação da Prefeitura, dobrou em relação ao ano anterior (5.870 vagas). Se comparado com 2015, quando foram oferecidas apenas 916 vagas, o aumento foi de mais de dez vezes (1.214%).

 

Cursos de capacitação e de profissionalização são considerados um dos principais caminhos para a inserção no mercado de trabalho, lembra Adriano Benedito Laurindo, coordenador de Qualificação Profissional da FAS Trabalho. “A ideia é ofertar cursos gratuitamente em parceria com instituições e organizações da sociedade civil que possam colaborar para o desenvolvimento da população", diz.

Atualmente, os cursos são ministrados nos Liceus de Ofícios, nos auditórios das Ruas da Cidadania e outros espaços. "São cursos curtos, oficinas e palestras, além dos técnicos profissionalizantes que já são ofertados nos Liceus, com 160 horas”, conta Laurindo.

A Prefeitura tem parcerias com Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-PR), Senai, Sesc, Electrolux, Jumper e Instituto Federal do Paraná (IFPR) e Social Gourmet, dentre outros. “Devemos ampliar esse número. Entre os nossos focos estão a criação de um laboratório de gastronomia e cursos na área de beleza” afirma Laurindo.

Os cursos técnicos abrangem temas como mecânica básica, informática básica, montagem e manutenção de computadores, auxiliar de confecção, auxiliar administrativo e auxiliar de elétrica predial. Mas há também cursos de oratória, qualidade no atendimento ao público, marketing pessoal, empreendedorismo e eficiência profissional.

Exemplo

Marcelo Ruiz, de 40 anos, começou na semana passada o curso de manutenção de eletrodomésticos de linha branca, mantido pela Prefeitura em parceria com a Electrolux, e sonha trabalhar na multinacional ou em uma empresa terceirizada que presta serviços de assistência técnica. “É uma forma de ampliar o leque de possibilidades de emprego” diz ele, que é vendedor, e há dois meses está à procura de trabalho. “O melhor é que o curso é gratuito e é próximo da minha casa, eu não gasto nem com transporte”, ressalta ele, que tem aulas com outros 23 alunos no Liceu da Casa Klemtz, na Fazendinha.

Única mulher na turma, Milena Soares, de 20 anos, que trabalhava como babá, diz que o curso vai além da parte técnica. “Aprendemos como fazer currículo e como agir em uma entrevista de emprego", conta.

Com a Electrolux, a FAS Trabalho também começou uma parceria pioneira no ano passado, para o curso de Gastronomia Sustentável. O projeto deu tão certo que a multinacional já está implantando o modelo no Egito e na Rússia. Além disso, vai levar a experiência para outras fábricas, como em São Carlos, em São Paulo, e em Rosário, na Argentina.

Empreendedorismo

Em tempos de recuperação da economia e mercado de trabalho disputado, é a hora de começar a se movimentar e investir em qualificação, de acordo com Laurindo, da FAS Trabalho.

Leticia Oliveira de Moura, de 22 anos, que faz o curso de auxiliar de costura, tem planos de trabalhar em uma indústria de malhas perto da sua casa e de montar um negócio no futuro. Ela participa do projeto promovido pela FAS Trabalho com o Senai no Liceu do Carmo, no Boqueirão.

Além de aulas teóricas, as alunas têm atividades práticas em um ônibus biarticulado adaptado para ser uma oficina de costura. “Quero criar uma confecção para jovens plus size. Tudo que eu vejo no mercado é para mulheres gordinhas maduras. Quero empreender”, diz ela.

Histórico

O programa Liceu de Ofícios foi criado pelo prefeito Rafael Greca na primeira gestão à frente da Prefeitura de Curitiba. O programa, que atualmente tem 19 liceus, é reconhecido por ser uma importante política pública para promover o exercício da cidadania e a qualificação para o trabalho.

Nos últimos 20 anos, aproximadamente 600 mil pessoas foram formadas pelos Liceus de Ofícios em diversas áreas técnicas na capital.

Comments

comments