O monólogo "Colônia", que marca os 20 anos de carreira do ator Renato Livera, é um dos destaques da Mostra do Festival de Curitiba 2018. 

Escrita pelo dramaturgo Gustavo Colombini e dirigida por Vinícius Arneiro, a peça se apresenta ao espectador por meio dos delírios de um excêntrico palestrante, com um discurso analítico sobre o conceito da palavra "colônia", percorrendo desde a integração dos insetos à conturbada colonização brasileira, agregando política, sociologia, botânica e biologia. 

Apesar de transitar entre diversos conceitos, o título é também uma referência direta ao trágico período de genocídio vivido pelos pacientes do extinto manicômio “Colônia”, em Barbacena (MG), entre os anos 1930 e 1980, em que 60 mil pessoas morreram e outras milhares foram aprisionadas mesmo sem problemas mentais.

O evento histórico é, inclusive, o estopim da criação do espetáculo, que, em toda sua variedade temática, conserva um elemento comum de coesão, localizado no âmbito da experiência: a marginalização.

Atual e necessária, “Colônia” retoma diversas vozes que foram silenciadas e escondidas, evocando o grito de pessoas que tiveram a existência e a identidade destruídas. O público é provocado a refletir sobre o passado e seus desdobramentos, em uma sociedade que naturalmente exclui aqueles que não se encaixam nos padrões normativos estabelecidos.

A peça pode ser conferida nos dias 28 e 29 de março, às 19h, no Grupo Obragem de Teatro, no bairro São Franciso. 

Ficha técnica: Dramaturgia: Gustavo Colombini / Direção: Vinicius Arneiro / Atuação: Renato Livera / Projeto De Luz: João  Gaspary / Renato Livera / Vinicius Arneiro / Projeto De Som: Renato Livera / Vinicius Arneiro / Produção E Realização: Meta Produções / Assessoria: Nova Comunicação / Idealização: Renato Livera

Siga o Stereo Pop nas redes sociais: Facebook, Instagram (@blogstereopop) e Twitter (@blogstereopop).

Comments

comments