Dois homens, de 28 anos e 33 anos, suspeitos de participar de um roubo há poucos dias contra uma empresa familiar no Estado de Santa Catarina, foram presos na tarde de segunda-feira (28/05), no bairro Alto Boqueirão, por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) da Capital. Durantes as diligências os policiais apreenderam cerca de R$25 mil em dinheiro – proveniente do crime –, bem como munições.

O crime aconteceu na noite de sábado (26/05), no município de Presidente Castello Branco (SC), contra uma empresa de locação de maquinários de grua. Na ocasião, a dupla e outros dois homens mantiveram a família do proprietário do estabelecimento de reféns, sob ameaça de arma de fogo, e obrigaram o homem a abrir o cofre da empresa.

Após roubar todo o dinheiro, valor que ainda está sendo levantado pela polícia, os suspeitos trancaram as vítimas na despensa e fugiram com o veículo da família, um Sandero branco, para Curitiba. Conforme apurado pela polícia, a quadrilha foi até o estado catarinense apenas para praticar o crime.

O delegado-operacional da especializada, André Feltes, informou que uma equipe recebeu informações de que pessoas envolvidas com o crime estariam escondidas em uma residência na Rua Francisco Riske, no Alto Boqueirão. “Devido a isso, os policiais realizaram um cerco em torno do local, a fim de apurar a informação e identificar os moradores, quando abordaram os suspeitos na entrada da casa”, conta.

Na sequência a equipe entrou no local, onde encontrou diversas munições de calibre restrito e uma mochila com diversas moedas e outra com diversas notas. “Depois disso, deslocamo-nos até a residência de um dos suspeitos, situada no bairro Sítio Cercado, onde apreendemos mais uma mala cheia de dinheiro”, ressalta Feltes.

O delegado afirma que diante do fato, a equipe fez contato com as vítimas, as quais reconheceram a dupla como partícipes do roubo. “Agora as diligências prosseguem a fim de identificar os demais envolvidos com o crime, com o intuito de localizá-los e responsabilizá-los”, finaliza.

O homem, de 33 anos, estava foragido da Justiça e possuía contra si um mandado de prisão em aberto expedido pela 2ª Vara de Execuções Penais. O rapaz já havia sido preso por roubo e porte ilegal de arma de fogo. Já seu comparsa, possuí passagens por receptação, uso de documento falso, tráfico de drogas, porte de arma de calibre restrito, roubo e homicídio.

Ambos permanecem presos à disposição da Justiça.

Comments

comments